PLANTÃO ÚLTIMO SEGUNDO

10 setembro 2007




Uma multidão participou da sexta edição da Parada Gay de Salvador. Onze trios eletricos animaram participantes de diversas opções sexuais em solo baiano. A cantora Mariene de Castro, madrinha da parada, abriu o desfile no circuito do Campo Grande ao som de muito SOUL e ritmos de Candomblé. No trio ela fez questão de deixar claro seu ponto de vista quanto a homofobia e pediu que os politicos aprovassem a lei que direciona a homofobia com crime.
O circuito percorreu o tradicional do carnaval passando pela avenida sete, praça Castro Alves, rua Carlos Gomes e de volta a Praça do Campo Grande.
“Homofobia é Igual a Racismo”. Em obediência a este lema milhares de militantes foram as ruas protestar, pedir a legalização do aborto e o direito a adoção de crianças por casais homossexuais. O ponto alto do evento foi a abertura de uma faixa de 40 por 10 metros nas cores do arco-íris, em plena Rua Carlos Gomes, lembrando o assassinato do homossexual Joel Lobo, dono do bar Quixabeira, que funcionava nos Barris.
“É uma festa gay para que todos se unam contra todas as formas de preconceito e não só ao racismo”, lembrou o presidente do Grupo Gay da Bahia, Marcelo Cerqueira. No trio, bastante emocionado, ele falou que “a Carlos Gomes não vai morrer. Isto é para você, Joel Lobo”, disse, em lágrimas.
Ao som de varios estilos de musicas como axé, pagode, tribal, os manifestantes e simpatizantes do genero gay apaludiram a passeata. Em vez de mulheres em trajes sumarios estavam os go-go boys (dançarinos em trajes sumarios). Travestis vestidos de maiôs e biquinis confudiram observadores. “Ôxe, vi uma ali fazendo xixi em pé que eu achava que era uma morena”, comentava o auxiliar de pedreiro Joseilto Lima.
A saída dos trios no campo grande começou às 15h. Muitos momentois engraçados ornaram as festa gay. A transformista Braverry Spielberg gritava para a multidão: ”Tem gay aí? to achando que tem bicha enrustida”. Os manifestantes deliravam.]
“O mais importante é lembrar que temos que fazer prevalecer nossos direitos de cidadãos comuns com preferências sexuais que têm que ser aceitas na sociedade”, defendeu o corretor imobiliário César Lucchesi, 39 anos, que aproveitou e foi com o namorado, Lúcio Fragoso, 34 anos. Do outro lado, descendo a Avenida Sete, Divina Valéria vai na comissão de frente, no trio elétrico do Gapa, com elegância.

Um comentário:

Eliane disse...

Foi lindo de ver, adorei do começo ao fim. nao teve nenhum momento de constrangimento. Adorei todos os temas. Vi casais heteros no meio da festa se divertindo igual aos homossexuais. Que seja assim sempre.