PLANTÃO ÚLTIMO SEGUNDO

05 maio 2008

BTU, Ilha Tropical, Modelo, CBTU, (...) O Transporte Público de Salvador

Comentário:

De transporte, público os soteropolitanos já são escolados. As péssimas qualidades dos ônibus urbanos e dos trens de Salvador fazem com que a população corra sérios riscos de vida. O novo trem urbano do prefeito João Henrique bateu no túnel em um teste experimental. Não contentando o outro trem descarrilou e tombou às margens da ferrovia. Sem contar os trens sucateados da CBTU (Companhia Brasileira de Transportes Urbanos), que poderia se chamar Companhia Baiana de Trens Ultrapassados.
Com tanto teste assim, com êxitos tão bem sucedidos, Raúl Seixas se tivesse vivo faria um nova versão para o trem das sete. “Quem vai chorar, quem vai sorrir; quem vai ficar quem vai partir; pois o trem está chegando, está chegando na estação (...)”.
Se fossem somente os trens, o problema estaria resolvido. Os ônibus coletivos oferecem péssimos serviços. São ônibus velhos que quebram a todo o momento. Passageiros desrespeitados nos ônibus e nos pontos de ônibus. Acho que o Ultraje a Rigor estava em um dia como o de hoje em Salvador (chuva toda hora) quando fez esse trecho de “Ponto de Onibus” que reflete nessa singela estrofe: “ O motorista não foi nada educado, passou na poça e me deixou encharcado; parou a frente, super lotado e o cobrador que nunca tem trocado.”
Estão dizendo que metrô de Salvador vai sair. Está mais fácil o fura-fila de Celso Pita, em São Paulo, sair do papel. O Metrô de Salvador era pra ser inaugurado em 2003. Já se passaram cinco anos sendo o metrô de Paulo Souto, de César Borges, de Paulo Souto novamente e agora de Jacques Wagner que engrandece seu discurso dizendo que com Lula na presidência e ele na Bahia, o Metrô conseguirá ser dos baianos.
Certa vez meu avô disse que ele era da época que Rosinha era apenas uma flor, Garotinho apenas uma criança e que Lula era um molusco do mar. Tremenda ironia.
Com isso os baianos estão sofrendo com as altas tarifas cobradas por um serviço coletivo ultrapassado. A passagem de Salvador custa R$2,00 e segundo o prefeito João Henrique o ano que vem terá aumento. Mas para quanto? Gente, “É Doze”! OOps, esqueci, agora é 15.
Vamos ver até quando o desrespeito com a população irá acontecer. Os baianos não agüentam mais tamanha humilhação. Queremos uma “Bahia de Todos Nos”.

4 comentários:

Anami Brito disse...

O interessante é que é feita uma grande propaganda sobre a vinda dos trens, em faixas:" a cidade agradece ao prefeito pelos novo trens". Mais o que ñ se fala é que os usuários esperam trens com intervalo de 40 min e sempre são super-lotados e para completar acontecem estes acidentes com os trens.
Quanto aos ônibus, parece até que as pessoas já cançaram de reclamar...pagamos caro para ficarmos pendurados na porta.
O número de pessoas cresce, os carros também mais as ruas continuam na mesma e com isso o resultado é: congestionamento.
O transporte público em Salvador é uma vergonha.

Fagner Abrêu disse...

ERRATA
A CBTU não administra mais os trens urbanos de Salvador mas sim a CTS (Companhia de Trens de Salvador).
desculpem-nos o erro.

Gabriel disse...

O sistema de transporte público no Brasil de uma certa forma é falho. Num país onde se ter um carro é sinônimo de status e liberdade, não se há um pensamento em prol da coletividade e do bem-estar de todos. Falta uma política de transporte de massa e de que o sistema de transporte coletivo é para todos, independente de qualquer coisa. O erro é dos dois lados, do governo que não iveste corretamente, e da população que depreda o sistema e/ou colocam seus carros e motos poluentes entupindo as ruas das cidades. Só vamos mudar essa problemática, quando os governos decidirem colocar o transporte público no centro dos debates de mobilidade urbana. Nós chegamos em Bogotá, Buenos Aires, Lima, Cidade do México, Santiago e comparamos essas cidades, seu urbanismo e seu transporte público com as metrópoles brasileiras e ficamos abismados com nosso nível arcaico. Mas também né ? Na terra que Ibamas, Iphans, Mps e cia impedem o desenvolvimento, na terra de que índios fakes prejudicam a soberania nacional e a exploração do nióbio, que o povo só sabe reclamar e não enxerga soluções ? Rai ai, país circo Brasil é. Está tudo azul, todo mundoi nu e esse é o país da capirinha e do carnaval. Melhor tomar uma caipirinha e esquecer dos problemas, não é (alguma pessoa que está no poder).

Anônimo disse...

Por que nao:)