PLANTÃO ÚLTIMO SEGUNDO

13 maio 2008

Balanço do Dia

com informações do Grupo A Tarde a do Grupo Folha

Marina Silva pede demissão da pasta do Ministerio do Meio-Ambiente

A ministra do Meio Ambiente, Marina Silva, entregou na manhã desta terça (13) uma carta ao presidente Luiz Inácio Lula da Silva pedindo o seu desligamento do cargo. O motivo da demissão ainda não é conhecido. Segundo a assessoria de imprensa do Ministério do Meio Ambiente, o pedido tem caráter irrevogável. O Palácio do Planalto não confirma ter recebido o pedido de demissão. Ainda de acordo com a assessoria de imprensa da pasta, a ministra está em casa e não pretende se pronunciar antes da resposta da Presidência da República. Na tarde de ontem, antes de tomar a decisão de deixar a pasta do Meio Ambiente, Marina Silva teria se consultado com o ex-governador do Acre, Jorge Viana, e também com o atual mandatário de seu Estado, Binho Marques. Ontem mesmo ela teria escrito uma carta ao presidente Lula, que foi entregue no Planalto na manhã desta terça-feira.Apesar de a informação não ser ainda confirmada pelo Palácio do Planalto, o presidente da Câmara dos Deputados, Arlindo Chinaglia (PT-SP), lamentou a decisão da ministra.
"A ministra Marina Silva é uma militante histórica do PT, da causa ambiental e da Amazônia. Ela imprimiu ao ministério aquelas que são as suas convicções e deu uma contribuição muito importante para o governo."

Justiça não da o Habeas Corpus ao pai e madrasta de Isabella

No despacho em que negou o pedido de habeas corpus apresentado pela defesa de Alexandre Nardoni e Anna Carolina Jatobá e decidiu que o casal --pai e madrasta da menina Isabella -- deve permanecer preso, o desembargador Caio Canguçu de Almeida, do Tribunal de Justiça de São Paulo, afirma que a tese da acusação de homicídio e alteração na cena do crime é "efetivamente possível". A defesa informou que irá recorrer ao STJ (Superior Tribunal de Justiça).

Reunião dos rodoviarios termina sem acordo

A audiência de negociação entre rodoviários e empresários do setor realizada nesta terça-feira, 13, na sede do Ministério Público do Trabalho, no Corredor da Vitória, terminou sem acordo sobre o reajuste da categoria.
Trabalhadores e patrões continuarão com as negociações. Poder público, sindicato dos rodoviários e das empresas querem evitar o dissídio coletivo para que não haja greves nem prejuízos para a população.
A rodada de negociação teve início às 9h30 e foi encerrada por volta das 12h. Participaram da reunião o procurador do município, Pedro Guerra, o secretário municipal do transporte, Antonio Almir Santana Júnior; o presidente do Sindicato das Empresas de Transportes de Passageiros de Salvador (Setps), Jorge Castro; o advogado da entidade, Saul Quadros; o diretor do sindicato dos rodoviários, Cléber Paiva e o diretor de comunicação, Ubirajara Santos.
A reunião seria realizada na sede do Setps, mas foi transferida para a Procuradoria Regional do Trabalho porque o procurador Marcelo Brandão, que intermedia as negociações, convocou trabalhadores e patronato a pedido do município de Salvador.

3 comentários:

Anami Brito disse...

Hum.."imitão"...rs...
Legal!!!Vc pegou em parte está minha idéia do boletim diário de fatos importantes, significa que gostou, afinal só copiamos o q achamos bom!!!
Sucesso!!!

Yuri Almeida disse...

Olá,
Grato pelo comentário lá no blog. Vamos estabelecer o diálogo sobre jornalismo e afins.

Anônimo disse...

Gostei do seu blog rapaz...
Muito bom!
Visitarei-o mais vezes!
Abraços.